Avançar para o conteúdo principal

Poemas & Poetas, "Auto-retrato" de A. M. Catarino

 

Autorretrato A. M. Catarino

 

Um auto-retrato

É uma versão alternativa

Daquilo que sou.

 

Errática sinfonia da banalidade.

 

Neste, por exemplo,

Pareço um foragido da lei

 

A polícia não desdenharia

Coloca-la no meu processo,

Se eu fosse corajoso o bastante

Para desafiar a autoridade.

 

Imagino um agente a algemar-me:

“Tudo o que usar ser,

Será usado contra si.”

 

A. M. CATARINO

Nascido em 1973 e residente em Benedita, António Manuel Catarino define-se como sociólogo de formação, formador por vocação, fotógrafo por paixão e escritor por natureza.

O Escritor

A escrita aparece na sua vida como consequência natural do gosto em entrelaçar a fotografia e a palavra.

Começou por partilhar textos ilustrando as suas fotografias em blogues, mas a boa reação incentivou-o a ir mais além.

Publicou os livros “Fragmentário” em 2010 e “Um” em 2011, conjugando pequenos contos e fotografias de sua autoria.

O primeiro romance, intitulado “Claridade”, foi editado em novembro de 2012, a que sucederam em novembro de 2016 "Antologia" (um título no mínimo surpreendente para um romance), em março de 2018 "MONSTRO" e em Agosto de 2019 "Saudade".

Pelo meio realizou também duas edições de autor artesanais limitadas a 25 exemplares numerados: “As crónicas de Hélio Meio Frasco” em 2013 e “Muitos anos sem ti” em 2014, onde explorou as potencialidades de transformar um livro numa instalação artística, e participou em diversas antologias e coletâneas

Em 2020 apresentou "Emulsão", obra em que casa a prosa, a poesia e a fotografia.

A. M. Catarino é já detentor de variadíssimos prémios literários.

O Fotógrafo

Apaixonado pela fotografia desde sempre, adquiriu aos 28 anos a sua primeira máquina fotográfica reflex, decidido a levar o hobby mais a sério.

Colaborar como formador freelancer em diversos centros de formação da zona oeste, permitiu-lhe explorar fotograficamente Nazaré, Peniche, Caldas da Rainha, entre outros, depois do horário de trabalho.

A passagem para a fotografia digital, em 2004, foi um período de valiosas aprendizagens e rápida evolução.

Desde então, participou em inúmeras exposições individuais e coletivas e passou a realizar cursos, workshops e atividades fotográficas, transmitindo aos outros os conhecimentos e competências adquiridas.

A. M. Catarino é detentor de variadíssimos prémios em fotografia.

O Formador

Licenciado em Sociologia, trabalha na área da formação profissional desde 1999, colaborando com diversos centros de formação da zona oeste.


                                                         

                                                           Autorretrato Pablo Picasso 







Comentários

Mensagens populares deste blogue

À Descoberta da obra de Francisco Rodrigues Lobo

 Neste Ano de Rodrigues Lobo, que tal ficares a conhecer um pouco sobre a sua obra? É o Rodrigo quem  precisa da tua ajuda para resolver um enigma que encontrou por acaso no sótão da avó e que lhe aguçou a curiosidade. Vale a pena aceitares o desafio que é proposto pois irás divertir-te e ficar a conhecer uma obra de Rodrigues Lobo e a intenção com que foi escrita. Terreiro do Paço em 1662 (pormenor), Dirk Stoop

Projeto "Saber estudar para sucesso alcançar"

"Saber estudar para sucesso alcançar" é um projeto desenvolvido há já alguns anos e que podes ficar a conhecer, ou relembrar, aqui. 

5 dias/5 poemas de Rodrigues Lobo - "Vai o rio de monte a monte"

créditos: dianamaciasmar Dia 2   Mote Vai o rio de monte a monte, Como passarei sem ponte? Voltas É o vau mui arriscado, Só nele é certo o perigo; O tempo como inimigo Tem-me o caminho tomado. Num monte está meu cuidado, E eu, posto aqui noutro monte, Como passarei sem ponte? Tudo quanto a vista alcança Coberto de males vejo: D'aquém fica meu desejo E d'além minha esperança. Esta, contínua, me cansa Porque está sempre defronte: Como passarei sem ponte? Primavera, Vales e Montes..., Floresta Quinta